BLOG
FIQUE POR DENTRO!

APRENDA O VERBO TO BE DO BÁSICO AO AVANÇADO

O QUE QUER DIZER "PENSAR EM INGLÊS"?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Verbo To Be do básico ao avançado

 O verbo to be é um sinônimo para “curso de inglês”. Esse verbo é simplesmente inescapável a qualquer iniciante no idioma. E conforme você vai evoluindo na língua, vai percebendo que os usos do verbo to be também vão ficando mais amplos. Neste texto, vamos ver como esse pilar fundamental da língua inglesa é usado e alguns de seus “truques” mais importantes.

  • O presente simples

Bom, você já deve saber que a tradução verbo to be pode ser tanto “ser” quanto “estar”. Mas é bom lembrar aos iniciantes que nós não usamos verbos auxiliares (em tempos simples) com o to be para fazer perguntas e negativas. Nós invertemos a posição do verbo com o sujeito, para as perguntas, e acrescentamos “not” para as negativas. Assim:

  • I’m (Sou o Peter).
  • He is an intern. (Ele é um estagiário).
  • Is she on vacation? (Ela está de férias?)
  • Is it on Monday? (É na segunda-feira?)
  • We are not home right now. (Não estamos em casa agora).
  • They aren’t (Eles não são músicos).

 

  • Idade e altura

Os iniciantes também precisam saber que não se usa o verbo “ter” (have) para falar da sua idade e altura, mas sim o to be:

  • How old is she? (Qual é a idade dela? Literalmente, “quão velha é velha”?)
  • She is fifty-two years old. (Ele tem 52 anos. Literalmente, “ela é 52 anos velha”).
  • I’ll be 22 next month. (Terei 22 (anos) mês que vem).
  • How tall are you? (Qual é a sua altura? Literalmente, “quão alto é você?”)
  • I am 5 feet 4 inches tall. (Eu tenho cinco pés e 4 polegadas de altura – sistema diferente do métrico, mais comum nos EUA – neste caso, equivalente a 1,62m).
  • I am 1,62 meters tall. (Eu tenho 1,62 metros de altura).
  • Imperativo

O imperativo – “seja” – é feito com a forma base “to be” sem o “to”, assim como os outros verbos. Só fica o “be” mesmo.

  • Be all you can be. (Seja tudo o que você pode ser).
  • Be that as it may… (Seja como for…)
  • Substantivo

Também como muitos outros verbos, o to be pode ser nominalizado pelo uso do ing, passando a atuar como um substantivo:

  • Being late frequently is a big problem. (Estar atrasado frequentemente é um problemão).
  • Being kind to others is important. (Ser gentil com os outros é importante).
  • O passado simples

A estrutura é a mesma do presente simples, exceto que usamos was (I, he, she, it) e were (you, we, they).

  • I was sick last week. (Eu estava doente semana passada).
  • Was he invited? (Ele foi convidado?)
  • We weren’t sure about it. (Nós não estávamos certos disso).
  • Se eu fosse você…

Quando criamos uma hipótese para o presente – como no conselho “se eu fosse você, não faria isso” – o certo é usar sempre were, mesmo para I, He, She, It.

  • I wouldn’t do that if I were (Eu não faria isso se fosse você).
  • If he were on time every day, he would get a promotion. (Se ele fosse pontual todos os dias, receberia uma promoção).
  • If it were earlier, I would go. (Se fosse mais cedo, eu iria).

Esse tipo de frase é chamada de second conditional (segunda condicional).

  • Os tempos perfeitos

Os tempos perfeitos sempre usam o verbo have como auxiliar, mesmo no presente. Have (I, you, we, they) e has (he, she, it) para o presente, e had (para todos) no passado. E o verbo principal está sempre no particípio passado. No caso do to be, o particípio é been.

  • I haven’t been sick this year yet. (Eu não estive doente neste ano ainda).
  • Has she been nice to you? (Ela tem sido gentil com você?)
  • They have been here before. (Eles estiveram aqui antes).
  • It had been a long time until we met again last summer. (Havia passado um longo tempo até que nos encontramos de novo no verão passado).
  • We hadn’t been in good terms for while before we finally broke up. (Nós não estávamos em bons termos já havia um tempo até que finalmente terminamos).
  • Os contínuos…

O verbo to be está presente em todas as frases de qualquer tempo contínuo:

  • I am calling you a taxi. (Estou chamando um táxi para você).
  • He was having (Ele estava tomando café da manhã).  
  • She has been studying since she woke up. (Ela está estudando desde que acordou).
  • I’ll be traveling the whole week. (Estarei viajando a semana toda).
  • Had he been causing problems before that happened? (Ele estava causando problemas antes disso acontecer?)
  • Been serve para o verbo “to go”?

Curiosamente, o been às vezes está se referindo ao verbo to go, e não ao to be. Por exemplo:

  • Have you ever been to Asia? (Você já foi para a Ásia?)
  • She hasn’t been to work for a few days now. (Ele não tem ido ao trabalho já há alguns dias).

A questão fica mais clara pela preposição to. É comum usar “go to a place” (“ir para um lugar”), e não se usa “be to a place” (“ser para um lugar”).

 

  • Phrasal verbs

Finalmente, há muitos phrasal verbs com o verbo to be. Alguns são:

  • Be down – estar triste – I’m a bit down today. (Estou um pouco triste hoje).
  • Be in on. – participar – I suspect there might be more people in on it too. (Suspeito que haja mais pessoas envolvidas nisso também).
  • Be into. – ser interessado, gostar – Are you into classical music? (Você gosta de música clássica?)
  • Be out of. ­­­– estar sem algo, que acabou – I’m out of milk. (O leite acabou).
  • Be up to. – ser responsabilidade de – It’s up to us to pressure the government into protecting the rainforest. (É nossa responsabilidade pressionar o governo a proteger a floresta amazônica).

Aí estão dez pontos fundamentais sobre o verbo to be!  

Quer saber mais?

Então venha empoderar o seu inglês na Beils! Aproveite e conecte-se com a gente.

Você sabe qual o seu nível de inglês?

Venha testar o seu nível

de inglês

Nas habilidades seguintes:

Gramática e vocabulário

Compreensão de textos

Compreensão auditiva