BLOG
FIQUE POR DENTRO!

PASSOS INICIAIS PARA A PRONÚNCIA DO INGLÊS

PASSOS INICIAIS PARA A PRONÚNCIA DO INGLÊS
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A pronúncia da língua inglesa é uma das partes mais difíceis do aprendizado. Para alguns, pouco acostumados com línguas estrangeiras, a língua pode parecer “feia”, obrigar a “enrolar a língua”, etc. Parece um negócio alienígena! Mas a verdade é que essas ideias são geradas na falta de costume, no desconhecimento da língua.

Com alguns pequenos passos, é possível se habituar aos sons e começar a produzi-los com mais naturalidade. E então, nós garantimos que você vai começar a gostar mais da pronúncia do inglês. Vamos conhecer esses passos!

 

O alfabeto

Este é um passo fundamental para você começar a se familiarizar com a produção de sons novos, que você nunca produziu antes.

Por exemplo:

A letra “a” em inglês, em sua “forma pura”, sozinha, não soa como o nosso “a”. Soa mais como um “ei”, mas mesmo assim não é exatamente igual. A forma de abrir a boca e posicionar a língua mudam.

Você tem que ir ouvindo as letras isoladamente e ir pronunciando-as uma a uma, sem pressa, até sentir que você está o mais próximo possível da pronúncia adequada.

Você vai até sentir um certo desconforto na face, como sentiria no corpo depois de começar a ir à academia depois de um tempão sem fazer exercícios. Mas com o tempo, vai ficando mais fácil e os movimentos ficam mais naturais.

Quando você se deparar com sons que você não está conseguindo produzir corretamente, apesar do esforço, converse com um professor a respeito.

 

As palavras e os fonemas

Quando você está aprendendo, você se depara com as suas primeiras frases completas e pequenos textos. É uma boa oportunidade para aprender a pronúncia de palavras isoladas, simplesmente porque não há muitas delas nesses textos menores.

Por exemplo: 

Her name is Barbara and she is 35 years-old.

(O nome dela é Bárbara e ela tem 35 anos de idade).

 

Só de colocar cada palavra no tradutor online e ouvir como cada uma é pronunciada individualmente, você já vai se acostumar mais rapidamente com os sons.

E também vai se dar conta de algo – o som de “a” em Barbara e and não são os mesmos da letra “a” isolada no alfabeto. Assim como a letra “a” em português pode ter som de “á” ou “ã” – amigo, caão.

Mas na palavra name, o som de “a” é sim, o mesmo da letra do alfabeto. Então o que está acontecendo aí?

Acontece que, apesar de termos apenas 26 letras na língua inglesa, temos 44 fonemas distintos. Esses fonemas são a unidade básica para a produção dos sons de uma palavra – como os átomos de uma substância.

Praticá-los vai tornar a sua vida mais fácil para pronunciar as palavras inteiras.

E vai fazer com que você entenda melhor a pronúncia de sons que simplesmente não existem em português, como th em with, teeth, cloth, etc.  

 

As sentenças completas

Em pouco tempo a sua pronúncia de frases e sentenças completas vai melhorar, mas você vai se deparar com outros elementos importantes – entonação, conexão entre as palavras e ênfase.

Por exemplo: 

Do you know what he’s talking about?

(Você sabe do que ele está falando?)

 

Uma boa maneira de abordar uma frase como essa é dividi-la em partes. Neste caso:

Do you know //// What he’s talking about?

Tente pronunciar cada parte sem parar de produzir os sons – ou seja, sem intervalos de silêncio entre as palavras. Isso vai ajudar a melhorar o seu controle sobre a conectividade natural das palavras.

E quando você ouvir a fala natural dessas frases, verá também que a entonação das perguntas em inglês não é a mesma das perguntas em português.

Para exercitar, pronuncie a frase inteira de maneira neutra, só aumentando a entonação para algo um pouco mais agudo nas duas palavras finais. Dando ênfase às sílabas destacadas:

…do you know what he’s TAL-king aBOUt?…

 

Peça para o seu professor pronunciar essa frase para você para entender melhor como conseguir a entonação e a ênfase corretas.

 

Ouça muito!

Se essa última explicação não fez tanto sentido para você, pode ser que você simplesmente não esteja acostumado a escutar a língua inglesa… isso é absolutamente fundamental!

Mesmo que você não esteja destrinchando academicamente a pronúncia das frases que está escutando, o seu cérebro está processando por conta própria aqueles sons e significados. É o que acontece com os bebês…

Quando um bebê aprende que o som “pa” se refere a “papai” e “ma” se refere a “mamãe” o que ele está fazendo é conectando sons a significados. E claro – inconscientemente.

Ou seja, tenha um mundo bastante falante de inglês ao seu redor – podcasts, vídeos, séries, filmes, música, etc… Mesmo que você não entenda quase nada, o seu cérebro está armazenando aqueles sons. E os estudos farão mais sentido de forma mais automática.

É preciso cercar-se do idioma!

 

O treinador de fala

Treinar a fala sozinho é uma tarefa árdua. Há até quem acredite que é impossível ficar fluente no idioma sem morar fora. Isso é falso. Mas envolve esforço e, se possível, tecnologias inteligentes.

A plataforma digital de inglês da Beils tem um diferencial incrível que é o speech trainer, uma espécie de fonoaudióloga digital. Você vai gravando a sua fala no sistema conforme as orientações, sendo constantemente avaliado e recebendo orientações sobre os sons que você está produzindo errado, e como acertar. Onde pôr a língua, etc…

É uma maneira de treinar a fala quando e onde você quiser!

Quer empoderar o seu inglês?

Be Beils!

Conheça nosso blog e conecte-se com a gente nas redes sociais. 

Você sabe qual o seu nível de inglês?

Venha testar o seu nível

de inglês

Nas habilidades seguintes:

Gramática e vocabulário

Compreensão de textos

Compreensão auditiva